BEST FRIDAY 50% DE DESCONTO EM TODO O SITE

COMPRE &
FAÇA PARTE
>

Máscara, camiseta ou ecobag: sua compra, aqui, representa uma nova chance para a rede de costureiras que compõe o Fashion Masks. Diante da recessão econômica que se desdobrou da pandemia, o Fashion Masks se preocupou em gerar trabalho. Apoiar o projeto significa apoiar a causa de quem abraçou essa oportunidade. Conheça os produtos e participe do movimento.

COMPRAR PRODUTOS

Máscara Ninja3

Vestidos

Coleção Não Estamos na Moda

Máscara Antiviral

Máscara Ninja

Roupa Antiviral

Ecobag Fashion Masks

VER PRODUTOS


BEST FRIDAY

DIVIDIMOS TODOS OS PREÇOS PELA METADE
PARA MULTIPLICAR OS BENEFICIADOS PELO PROJETO.
Promoção válida entre os dias 20 e 30 de Novembro

Deseja comprar em maior quantidade?
Fale Conosco
   

NÃO ESTAMOS
NA MODA,
ESTAMOS
NA RENDA

O Instituto REsocial fundou o Fashion Masks com o objetivo de dar vez e voz às costureiras. Cada compra é uma forma importante de apoio ao movimento, cada entrega é parte da história de alguém junto à máquina de costura, cada selo carrega o nome da pessoa por trás da confecção do produto. Modas passam, o Fashion Masks continua.





O MOVIMENTO,
EM MOVIMENTO

O Fashion Masks se mobilizou pela primeira vez para solucionar o problema do acesso às máscaras de proteção ocorrido durante a escalada do coronavírus no Brasil. Em oito meses o projeto arrecadou mais de R$1.066.500,48. Hoje o Fashion Masks desenvolve diferentes produtos no setor têxtil, conectando a experiência das costureiras a novas demandas e hábitos de consumo. O propósito do movimento, no entanto, segue o mesmo: promover a inclusão social através da geração de trabalho.

ASSISTA À MATÉRIA DA GLOBO


QUEM COSTURA
NO MOVIMENTO FASHION MASKS:



QUER COSTURAR? CADASTRE-SE

#FAÇAVOCÊMESMO

R$1.066.500,48

de renda
PARA COSTUREIRAS

EM 8 MESES DE PROJETO

APOIE UMA COSTUREIRA
VOCÊ TAMBÉM!

COMPRAR PRODUTOS

FASHION MASKS NA MÍDIA

“Projeto no Brasil já entregou 700 mil máscaras e tem 2 milhões de pedidos.”

Site do G1

“Projeto online gera renda para 250 costureiros.”

Site da Band.com.br

“Trabalhadores se reinventam na quarentena fazendo e vendendo máscaras de tecido”

Site do SPTV